Quinta, 18 de Janeiro de 2018

Destaques Sinfor

Destaques Sinfor 65

Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Abril 11 2017

Associada Sinfor recebe prêmio internacional


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Abril 03 2017

A Indústria de TIC do Distrito Federal, representada pelo presidente do Sinfor/DF, Ricardo Caldas, se comprometeu com o sucesso do projeto “Brasília, a cidade que eu quero viver”. Na noite desta quinta-feira (30), a Associação de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil (SINDUSCON) apresentaram para as lideranças de setores organizados da sociedade civil a proposta de novo modelo de planejamento das políticas públicas, ao qual o Sinfor/DF tornou-se signatário.

O projeto consiste na reunião de líderes de setores da sociedade para planejar o desenvolvimento da cidade em longo prazo. A ideia é que a própria população possa analisar quais índices precisam ser melhorados e sugerir ações para serem executadas pelos governantes a cada 20 anos.

“A cidade que a gente quer viver depende de planejamento. Se planejarmos, as chances de chegarmos onde queremos é grande”, defendeu SIlvio Barros, ex-prefeito de Maringá.

Por ser pioneira neste modelo, a cidade paranaense é modelo de gestão. Hoje, após 13 anos da data de adoção do planejamento engajado com a sociedade, Maringá é a melhor cidade para se viver no Brasil, segundo pesquisa da empresa de consultoria Macroplan.

“É uma maneira extraordinária de se planejar uma cidade. O Executivo tem uma visão limitada, em virtude da temporalidade do mandato eletivo. Vivemos em solavancos de quatro em quatro anos, pois não é possível ter uma estratégia de longo prazo, quando se vive uma rotina de apagar incêndios”, analisa o presidente do Sinfor.

Para Ricardo Caldas, o projeto já poderia ser implantado com vistas às eleições 2018. “Se formos rápidos, teremos gestões mais eficazes, a partir de 2019. Poderemos apresentar aos candidatos os indicadores que consideramos relevantes e verificar o comprometimento de cada um com essas questões”, afirma.

 

A apresentação do projeto contou com a participação dos presidentes da Câmara Legislativa do DF, Joe Vale, da Fibra, Jamal Bittar, do Sinduscon, Luís Carlos Botelho, da Ademi, Paulo Muniz, da Asbraco, Afonso Assad, da Câmara dos Dirigentes Lojistas, José Carlos Magalhães, dentre outras autoridades e empresários. 


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Março 29 2017

A Comissão de Convenção Coletiva iniciou, nesta terça-feira (28) a análise da proposta enviada pelo SITIMME para os anos 2017/2018. Após ler todos os itens e discuti-los com base na expectativa do setor, o grupo irá fazer a contraproposta ao Sindicato responsável a fim de negociar as melhores condições para as relações de trabalho no período vigente.

A Comissão foi criada em Assembleia Ordinária na sede do Sinfor/DF.  O grupo é formado pelos diretores Alexandra Moreira, Alexander Kurt, Artur Milhomem,  Caio Medeiros e Onofra Neusa.

 

Os associados interessados em enviar sugestões podem entrar em contato com o Sinfor/DF pelos emails Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e comunicaçãEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Março 25 2017
DF, MG e PR deverão buscar entidades de outros estados para agendar demandas da Indústria Nacional de TIC

Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Março 10 2017

Ontem, dia 8 de março, a coordenadora do portal Bizmeet, Juliana Ribeiro, se reuniu com o presidente do Sindicato das Indústrias de Informação (Sinfor) e um dos sócios da empresa Telemikro, Ricardo Caldas, para saber das últimas notícias sobre o parque tecnológico – o Biotic – e conhecer mais das ações do Sinfor, que tem despontado nesse mercado. O bate papo foi produtivo e descontraído com expectativas sobre o futuro do Parque Tecnológico.

Desvirtuamento

O parque tecnológico é um projeto do Sinfor, de mais de 16 anos, construído para abrigar empresas de tecnologia, inovação e comunicação em um único ambiente, contudo, fatos recentes desvirtuaram a premissa que o Sinfor havia proposto. Seu nome, de acordo com o presidente do Sinfor, deveria chamar-se Parque Tecnológico Capital Digital. “Lamentavelmente, nós tivemos a mudança agora no início do ano para esse nome (Biotic) e a introdução da biotecnologia, que no Distrito Federal é algo incipiente”, explica Ricardo.

De acordo com o presidente do Sinfor, a inserção da biotecnologia não agregará em nada ao parque tecnológico e trará problemas irreversíveis. “Na verdade criará um desvirtuamento, como aconteceu com as outras áreas de desenvolvimento econômico aqui em Brasília”.

Convicção

Durante a conversa, a coordenadora do Bizmeet perguntou ao presidente do Sinfor qual é o próximo passo do sindicato com relação ao parque tecnológico e o que espera-se do governador Rodrigo Rollemberg sobre isso. Ricardo Caldas afirmou que o Sinfor continuará firme em suas convicções em ocupar o parque tecnológico. “A área de tecnologia e comunicação precisa, sim, estar inserida na discussão do parque. Nós continuaremos firmes em buscar ocupá-lo e e em tratá-lo como um parque para a área de TI, porque ela está incluída em seu objetivo”, pondera com veemência.

Incentivos

Para Ricardo Caldas não é uma área como a biotecnologia que irá definir o que será o parque tecnológico, mas sim incentivos e recursos investidos nele. “Essa área precisa de incentivos econômicos e fiscais, por dois aspectos: primeiro, para fixar as nossas
empresas que estão no parque tecnológico; e segundo, para atrair empresas de fora de Brasília”, opina.

O Sinfor não desistirá de que o parque tecnológico volte a sua função original e tentará de todos os meios para que isso aconteça. “Nós buscamos o diálogo com o governo para continuar influindo nesse processo do parque tecnológico”.

Agradecimentos

Ao final do bate papo Juliana Ribeiro desejou que o Sinfor persista nesse objetivo, pois – por fazer parte de um veículo de comunicação de tecnologia, o Bizmeet – percebeu que o tema do parque tecnológico gera movimento em todos os nichos, seja no empreendedor, empresarial, profissional ou acadêmico. “Vamos torcer, para que esse intuito inicial do parque – que o Sinfor abraçou – permaneça. Em nome do Bizmeet agradeço a sua atenção e apoio. Tudo que for para a comunidade de tecnologia e para o bem dos empreendedores estaremos juntos com vocês”.

Ricardo Caldas, por sua vez, agradeceu o bate papo e ao portal Bizmeet. “Gostaria de parabenizar o trabalho que o Bizmeet tem feito em prol da tecnologia da informação de Brasília e do Brasil”, finalizou.

Confira o bate papo na íntegra

Fonte: Bizmeet


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Março 06 2017

O presidente do Sindicato das Indústrias da Informação (SINFOR/DF), Ricardo Caldas, participou do maior evento de Telecomunicações mundial, o Mobile World Congress 2017, que ocorreu de 27 de fevereiro a 2 de março em Barcelona. O Congresso contou com a participação de, aproximadamente, 100 mil pessoas de todo o mundo.

O evento teve a presença de cerca de centenas de palestrantes internacionais, além de seminários paralelos. Na área de exposição, 10 pavilhões abrigaram milhares de empresas da Ásia, África, Europa e das Américas. O Brasil esteve presente com uma pequena delegação, comparada com a de outros países, com 16 empresas em espaço organizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) e Brasil IT+.

“O Congresso foi grandioso. Mostrou que o desenvolvimento tecnológico tem avançado rapidamente. No próximo ano, vamos estimular as empresas associadas ao Sinfor/DF a participar como prospectores e expositores. É uma ação interessante para as empresas de Brasília”, avaliou Caldas.

Entre as inovações, diversos softwares nas áreas de segurança, sistemas autônomos e mobilidade. Empresas que atuam no mercado mundial lançaram novos modelos de smartphones e também novas empresas fabricantes destes equipamentos, que se revelaram a grande tendência da TI, carros autônomos, drones, robôs, além da Internet das Coisas (IoT), 5G, Inteligência Artificial, Realidade Virtual e outras.

Eduardo Nery, diretor-presidente da Every TI, empresa filiada ao Sinfor, participou e recomenda a presença das empresas brasileiras “É uma feira muito boa. Neste ano, foi ainda melhor do que a edição anterior. O resultado foi mais significativo. Recomendo que as empresas participem”, disse.

O evento também contou com a presença de autoridades brasileiras, tais como o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o secretário de Política de Informática (Sepin) do MCTIC, Maximiliano Martinhão, o presidente da Softex, Ruben Delgado e outros.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Fevereiro 24 2017

Pesquisa do PPI mostra que os aplicativos geram mais de 300 mil postos de trabalho no Brasil


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Fevereiro 08 2017

 

O que é?

Programa de apoio à competitividade das micro e pequenas indústrias, por meio de ações coletivas, sempre demandadas pelos empresários locais no contexto do território e setor produtivo ao qual pertencem, por meio da capilaridade das federações e da parceria com o Sebrae Estadual.

 

Clique aqui para saber mais sobre o Programa.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Fevereiro 01 2017

O presidente do CRCDF, Adriano Marrocos, recebeu na terça-feira (24) o presidente do Sindicato das Indústrias da Informação do Distrito Federal (SINFOR/DF), Ricardo Figueiredo Caldas. Na ocasião os dirigentes das duas entidades puderam estreitar laços institucionais e conversaram sobre o recolhimento da contribuição sindical. A avaliação de ambos é que existe a necessidade de esclarecer melhor os profissionais sobre a representação.

Na ocasião o presidente do CRCDF, Adriano Marrocos, se comprometeu a divulgar aos profissionais da classe contábil, a decisão proferida pela 17ª Vara do Trabalho, em novembro, a favor do Sinfor. De acordo com a sentença, o SINFOR/DF é quem representa a indústria da informática e da informação. A decisão judicial foi apresentada ao CRCDF via ofício, com o pedido de apoio na divulgação aos profissionais de contabilidade sobre o correto recolhimento da contribuição sindical, evitando, assim, futuras cobranças judiciais.

Desta forma, alertamos que as atividades representadas por este sindicato devem recolher a contribuição sindical para o SINFOR/DF. São elas:

- Indústria da informática e da informação quanto à produção, manutenção, suporte e provimentos desse ramo. 
- Empresas do ramo de informática ligadas à indústria, ou seja, que produzam produtos de informática, inclusive as que fabricam e criam software. 
- Empresas que promovam a venda de produtos que sejam produzidos, fabricados ou criados por ela a título de software.

Em caso de dúvidas quanto ao enquadramento sindical nesse ramo, recomendamos que procurem o SINFOR/DF. Telefones (61) 3233-1439 – (61) 32344166 ou email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Fonte: CRCDF


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Janeiro 26 2017

A Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) iniciará a visitação aos estabelecimentos considerados grandes geradores de resíduos sólidos em 26 de fevereiro de 2017. De acordo com a legislação local, as empresas que produzam mais de 120 litros por dia de resíduos sólidos indiferenciados são responsáveis pela separação dos itens reciclável, acondicionamento e destinação ambiental adequada do material. Aquelas que descumprirem a norma estão sujeitas à multa e interdição do espaço onde desempenha as atividades.

Para facilitar a organização das empresas, o Instituto Senai de Tecnologia (IST) desenvolveu metodologias de elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGR). As sugestões visam a adequar a segregação dos resíduos na origem, o que possibilita minimizar a geração de materiais a serem descartados, controlar e reduzir os riscos ao meio ambiente e assegurar o correto manuseio e disposição final dos itens.

Além de ser uma obrigação legal, a implementação dos processos descritos no documento traz impactos positivos para a instituição no que diz respeito à diminuição de desperdícios e redução de custos.

Para mais informações, entre em contato com a unidade pelos telefones (61) 3353-8736 / 3351-2205 / 3353-8784 / 3353-8782, ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 


Página 3 de 5