Segunda, 18 de Dezembro de 2017

O futuro já começou no mercado de trabalho

Avalie este item
(2 votos)

Diante da Era Digital e da rapidez em que surgem novidades tecnológicas, profissionais de diversas áreas estão sendo obrigados a se atualizarem para se manter relevante. Este foi um dos assuntos tratados no painel “O Futuro das Profissões”, que reuniu o especialista em Startups, André  Franca, o professor Gislane Santana e o Secretário Adjunto do Trabalho do GDF, Thiago Janjour, além de empresários do ramo de Tecnologia da Informação (TI) e a sociedade civil na Câmara Legislativa do DF, nesta quarta-feira, 6.

 

Todos os dias novas profissões, antes inimagináveis, nascem e assumem o lugar de tradicionais funções. Este cenário traz muitas dúvidas sobre o espaço da mão de obra humana na cadeia produtiva hiperconectada, em que máquinas, algoritmos e automação são mais eficientes, e muitos temem serem excluídos do mercado. O assunto já é uma realidade e um caminho sem volta, segundo o Secretário Janjour. “Precisamos nos preparar porque em poucos anos a tecnologia e os robôs vão mudar a forma de trabalho”, ressalta.

 

Em uma breve fala, os palestrantes trouxeram dados sobre as previsões de crescimento para segmentos que envolvem tecnologia e ainda uma lista de novas profissões que devem ser criadas e/ou se tornaram comuns até 2020.

 

Para o professor Santana, apesar de serem encaradas por alguns como “apocalíptica”, as profissões do futuro não podem mudar o essencial do ser humano: “Por mais que nos tornemos conectados, se não houver habilidades, criatividade, trabalho em grupo, talento e comprometimento, de nada adianta a tecnologia".

Ler 312 vezes Última modificação em Dezembro 06 2017